Notícias e Novidades

03 de Abril de 2019

Mês do Autismo

Dia 02 de Abril, foi celebrado o Dia Mundial do Autismo, data proposta para aumentar a conscientização sobre esse transtorno que acomete pessoas de todas as classes sociais e etnias. Também conhecido como transtorno do espectro autista (TEA), o diagnóstico é clínico, ou seja, baseado nos sintomas e comportamento da pessoa. Para auxiliar pais, professores ou outros responsáveis por crianças, profissionais da Apae São Paulo, enumeraram dez sinais de alerta que podem indicar transtorno do espectro autista. É importante salientar que apenas uma das características não é sinônimo de autismo, mas um conjunto de comportamentos é que identifica o transtorno. Veja abaixo os sinais de alerta:

1. Pouco contato visual: a criança não olha quando é chamada pelo nome ou não sustenta o olhar.

2. Não interagir com outras pessoas: essa é uma das principais características do autismo. Sorrisos, gestos ou conversas são de pouco interesse de pessoas com essa condição.

3. Bebês que não fazem jogo de imitação: os bebês começam a imitar atitudes e comportamentos por volta dos seis a oito meses de vida. 

4. Não atender quando chamado pelo nome: a criança pode parecer desatenta, sem demonstrar interesse pelo que se passa ao redor.

5. Dificuldade em atenção compartilhada: não demonstra interesse em brincadeiras coletivas e parece não entender as brincadeiras.

6. Atraso na fala: criança acima de dois anos que não fala palavras ou frases deve receber maior atenção.

7. Não usar a comunicação não verbal: a criança, geralmente, não usa as mãos para indicar algo que quer.

8. Comportamentos sensoriais incomuns: a pessoa se incomoda com barulhos altos, por vezes colocando as mãos nos ouvidos diante de tais estímulos, não gosta do toque de outras pessoas e pode se irritar com abraços e carinho.

9. Não brincar de ‘faz de conta’: a criança não costuma criar suas próprias histórias, não participa das brincadeiras dos colegas nem utiliza brinquedos para simbolizar personagens. 

10. Movimentos estereotipados: apresenta movimentos incomuns, como chacoalhar as mãos, balançar-se para frente e para trás, correr de um lado para outro, pular ou girar sem motivos aparentes. 

Tratamento - Há casos em que são necessárias medicações para controlar quadros associados ao autismo, como insônia, hiperatividade, impulsividade, irritabilidade, atitudes agressivas, falta de atenção, ansiedade, depressão, sintomas obsessivos, raiva e comportamentos repetitivos. Além disso, outras abordagens podem ser utilizadas, como análise aplicada do comportamento (mais conhecida como terapia ABA) e psicoterapia. Como a família é quem mais interage e estimula o comportamento das crianças, é importante que esta também seja educada para lidar com a situação e auxiliar no tratamento.

Fonte: istoe.com.br

Tire suas dúvidas sobre a vacina da gripe, que tem novidade este ano

Campanha já começou grávidas, puérperas e crianças de 6 meses a 6 anos; quem tem alergia leve a ovo pode tomar a vacina, diz SBIm.

5 maneiras de saber se o azeite que você compra não é uma fraude

Especialista dá dicas de como avaliar a qualidade de um óleo de oliva.

Entrou na academia e seu peso aumentou? A ciência explica.

Estudos mostram que o tamanho da pessoa pode influenciar no do ganho de peso. Mas é importante continuar se exercitando e comendo adequadamente.

assine nosso
informativo

Agência Interagir