Notícias e Novidades

18 de Janeiro de 2019

Conheça 7 maneiras de melhorar sua autoestima

O início do ano é sempre uma época de listar as resoluções mais importantes a serem cumpridas. Para muitos, os principais objetivos para 2019 é perder peso, fazer atividade física e/ou começar uma dieta. Além de estarem diretamente ligados à saúde física, essas metas podem produzir efeitos importantes para a saúde mental, melhorando a autoestima. No entanto, uma baixa autoestima pode trazer efeitos negativos, aumentando o risco de doenças como ansiedade e depressão. Por causa disso, o site especializado The Guardian criou uma lista com dicas para quem quer uma autoestima mais elevada:

1. Defenda-se - Adultos que já possuem uma autoestima fragilizada, seja por terem uma personalidade propensa a pensamentos negativos, por stress do dia a dia ou eventos de vida difíceis ou traumáticos, por exemplo, existem maneiras de superar o problema. A sugestão é desafiar as crenças negativas que se tem sobre si mesmo. Uma forma de fazer isso é criar uma lista (escrita ou mental) de autocríticas e depois defender-se de cada uma delas através de evidências que mostrem porque elas estão erradas. 

2. Seja moderado - Todos nós temos metas que desejamos cumprir ao longo da semana, mês ou ano. Mas é preciso lembrar que elas precisam estar dentro da realidade para que possam ser alcançadas. Por isso, antes de criar uma lista de planos, considere todos os aspectos da sua vida que possibilitam a realização dessas metas.

3. Ninguém é igual - A melhor forma de manter a autoestima é não ficar se comparado a outras pessoas; lembre-se: a realidade delas é diferente da sua. 

4. Cuide-se - Uma baixa autoestima afeta tanto a mente quanto o corpo. Para evitar que a sua saúde geral seja prejudicada, procure maneiras de relaxar e evitar o stress – ele coloca muita pressão sobre a sua saúde mental, intensificando sensações negativas. 

5. Mexa-se - Estudo de 2016 mostrou que a atividade física, a aptidão física percebida e a imagem corporal desempenham papel importante na autoestima. Portanto, para sentir-se bem é necessário se exercitar – o que também trará vantagens para a saúde física. 

6. Desafie-se  - A zona de conforto não recebe esse nome à toa. Fugir de mudanças na rotina pode ser a solução para evitar o stress de precisar se adaptar. No entanto, especialistas alertam que apesar de parecer bom, a atitude pode ser prejudicial ao longo do tempo. “A curto prazo, evitar situações desafiadoras e difíceis faz com que você se sinta muito mais seguro, mas ensina a regra inútil de que a única maneira de lidar [com as situações do dia a dia] é evitando as coisas. 

Procure ajuda - Se depois de tentar todas as sugestões, você ainda sentir que a sua autoestima está baixa, não tenha vergonha de pedir ajuda: procure um profissional de saúde capaz de auxiliá-lo na superação de medos e anseios que prejudicam a sua autoconfiança.

Fonte: veja.abril.com.br/saude 

Tire suas dúvidas sobre a vacina da gripe, que tem novidade este ano

Campanha já começou grávidas, puérperas e crianças de 6 meses a 6 anos; quem tem alergia leve a ovo pode tomar a vacina, diz SBIm.

5 maneiras de saber se o azeite que você compra não é uma fraude

Especialista dá dicas de como avaliar a qualidade de um óleo de oliva.

Entrou na academia e seu peso aumentou? A ciência explica.

Estudos mostram que o tamanho da pessoa pode influenciar no do ganho de peso. Mas é importante continuar se exercitando e comendo adequadamente.

assine nosso
informativo

Agência Interagir