Notícias e Novidades

05 de Outubro de 2018

Conheça seis hábitos capazes de reduzir o risco de câncer de mama

No Brasil, o câncer de mama corresponde a 28,1% dos novos casos da doença a cada ano, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca). Apesar dos números, o câncer de mama está entre os tipos mais tratáveis da neoplasia, especialmente com diagnóstico precoce e tratamento adequado. Além disso, de acordo com o Inca, 30% dos casos da doença podem ser evitados apenas com adoção de hábitos saudáveis, como praticar exercício físico regularmente e evitar o consumo excessivo de álcool. O site especializado Time Health preparou uma lista com seis hábitos simples que podem ajudar as mulheres a reduzir os riscos.

1. Coma fibra - A fibra já provou-se benéfica para o controle de peso e melhora o funcionamento do sistema digestivo; agora, o nutriente também ajuda a reduzir o risco de desenvolvimento do câncer de mama. Um estudo publicado no British Medical Journal (BMJ) descobriu que comer três porções diárias de frutas e verduras ricas em fibras durante a adolescência diminui em 25% o risco da doença na fase adulta.

Os pesquisadores ainda notaram que certas frutas conferem maior proteção: maçã, banana e uva são mais redutoras durante a adolescência, enquanto couve e laranja contribuem para a redução do risco na idade adulta. 

2. Cuidado com a gordura - Uma pesquisa publicada em maio no JAMA Oncology descobriu que mulheres que seguem dietas pobres em gordura e ricas em grãos integrais correm um risco 22% menor de morrer de câncer de mama. Também foi sugerido que as mulheres que mantiveram a dieta menos gordurosa por períodos mais longos apresentaram chances maiores de sobreviver à doença. 

3. Evite o álcool - Um artigo publicado no ano passado no Journal of Clinical Oncology mostrou que o consumo regular de bebida alcoólica está associado a pelo menos sete tipos de câncer, principalmente ao câncer de mama. 

4. Não fume - O tabagismo já é conhecido por aumentar a probabilidade do desenvolvimento de câncer de pulmão, mas pesquisas sugerem que os carcinógenos presentes no cigarro podem aumentar o risco de outros tipos da doença, incluindo o câncer de mama. 

5. Se exercite - O exercício físico traz inúmeros benefícios para a saúde física, em especial a cardiovascular, e mental – ajudando a aliviar o stress e melhorando o humor. Pesquisas também mostraram que a atividade física regular pode reduzir o risco de câncer de mama. A explicação: o exercício pode melhorar o sistema imunológico e reduzir gordura corporal, fator que já está associado ao menor risco da doença.

6. Reposição hormonal - A terapia de reposição hormonal costuma ser procurada por mulheres que desejam aliviar os sintomas da menopausa, como ondas de calor e fadiga. No entanto, um relatório divulgado pelo Sociedade Americana de Câncer mostrou que utilizar essa terapia pode aumentar o risco de câncer de mama. A terapia de estrogênio-progesterona (EPT) é um dos tratamentos que aumentam a probabilidade – quanto mais EPT for usado, maior é o risco, apontou pesquisa. 

Fonte: veja.abril.com.br/saude

Mitos e verdades sobre a fotoproteção

80% dos brasileiros não sabem a quantidade ideal de uso do protetor.

Miopia: 3 conselhos para combatê-la e ter uma visão melhor

A Organização Mundial de Saúde estima que até 2050, 52% da população mundial sofrerá com esta condição, que nos casos mais extremos pode causar cegueira. Mas será que há soluções para isso?

Ministério da Saúde faz alerta para vacinação em período de férias

Uma das doenças de maior risco de transmissão no verão é a febre amarela, com registro em áreas com grande contingente populacional desde 2017.

assine nosso
informativo

Agência Interagir