Notícias e Novidades

05 de Junho de 2018

O Inverno já começou. Proteja-se das doenças da estação.

O inverno começou dia 21, com temperaturas baixas e até previsão de neve para algumas regiões do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Junto com o frio, aumenta a circulação de alguns tipos de vírus nesta época do ano. A pediatra Priscila Moraes, especialista em alergia e imunologia, explica que as baixas temperaturas e o ar seco do inverno fazem com que os poluentes e micro-organismos permaneçam mais tempo suspensos no ar. "Além disso, as pessoas tendem a ficar mais tempo em locais fechados, sem ventilação adequada, o que favorece o aparecimento tanto de doenças respiratórias infecciosas como alérgicas". Veja a seguir as doenças mais comuns nesta época do ano:

Rinite, faringite, laringite e amidalite: "A causa dessa inflamação pode ser alérgica, irritativa ou infecciosa, por vírus ou bactéria, geralmente os quadros alérgicos incluem espirros, entupimento nasal e tosse seca, mas sem febre ou dor no corpo. Esses últimos dois sintomas são indicativos de infecção", explica a otorrinolaringologista Claudia Eckley, do Fleury Medicina e Saúde.

Resfriado: Em geral, provoca sintomas mais brandos, como coriza, tosse, congestão nasal, dor no corpo e leve dor de garganta. A febre, quando presente, costuma ser baixa. Normalmente, os sintomas duram até 3 dias e apresentam melhora espontânea

Gripe: Os sintomas são mais intensos, como febre alta, calafrios, dor muscular, dor de cabeça, coriza e, se o paciente estiver com o sistema imunológico comprometido ou não for tratado adequadamente, o quadro pode evoluir para a síndrome respiratória grave, e até matar. 

Bronquiolite: é a doença causada pelo vírus sincicial respiratório (VSR). Nos adultos, os sintomas são leves, como um resfriado. Já nas crianças, a situação pode ser bem diferente, especialmente nas menores de dois anos, porque a infecção pode evoluir para uma inflamação dos bronquíolos “Muitas vezes a criança é infectada pelo VSR por causa do irmão mais velho, do pai, da mãe ou de um adulto que costuma frequentar a casa e não percebe que está com um resfriado. Isso acontece porque, ao longo da vida, nos infectamos várias vezes com este vírus e a cada infecção os sintomas ficam mais leves”, explica o pediatra Renato Kfouri, presidente do departamento de Imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).

Para proteger a saúde no inverno, a pediatra Priscila Moraes dá algumas dicas. A primeira é manter as vacinas em dia e também destaca algumas atitudes que podem ajudar, como lavar bem as mãos sempre que possível e, indispensavelmente, antes de se alimentar, após espirrar ou tossir e depois de usar o banheiro. Outra dica é proteger a boca com o braço, e não com as mãos, quando espirrar ou tossir. Também é importante fazer higiene da casa adequadamente, de maneira que diminuam os alérgenos do ambiente. 

Fonte: noticias.r7.com/saude

7 socorros emergenciais em caso de acidentes

Queimaduras, intoxicações e engasgos, por exemplo, são acidentes que exigem socorros emergenciais.

Hábitos diários de combate ao estresse

Inserir na rotina hábitos saudáveis para combater o estresse ajudam a reduzir os riscos de ter doenças graves como a depressão, por exemplo.

Você tem bruxismo?

Saiba quais causas e como preveni-las.

assine nosso
informativo

Agência Interagir