Notícias e Novidades

25 de Janeiro de 2015

Saiba sobre a pílula que engana o cérebro e faz emagrecer

O que é a fexaramine? Essa é uma nova molécula que foi desenvolvida pelos pesquisadores americanos e que, quando eles deram por via oral a camundongos obesos, ela levou a um aumento do gasto de energia e aumento da queima de gordura sem ser absorvida para o organismo. É um medicamento que queimou gordura sem necessariamente interferir na ingestão de alimentos e na fome e saciedade

Qual a diferença dessa droga para os medicamentos comuns? Esse é um mecanismo totalmente novo. Isso porque o medicamento não é absorvido para a circulação, nem chega ao sistema nervoso central. Já existe um medicamento para emagrecer que também não é absorvido, que é o orlistat. Esse, em vez de eliminar gordura, como o orlistat, ativa um receptor que vai estimular o gasto de energia e a queima de gordura nos indivíduos tratados.

Qual a próxima etapa dos estudos? A próxima etapa será o estudo em humanos saudáveis, sem obesidade, sem diabetes, para ver como a droga é tolerada, se causa efeitos colaterais em alta frequência ou não. Depois, será feita uma fase de dose e resposta, onde vão ser testadas diferentes doses do medicamento para ver qual a melhor relação entre risco e beneficio. Por fim, se chega à fase 3, que é uma etapa em que milhares de pacientes vão ser tratados ao redor do mundo para se estabelecer qual é a verdadeira eficácia e o grau de segurança do medicamento.

Quando o medicamento chega ao mercado? Pelo menos entre cinco e dez anos.

Para quem seria indicado? Ele seria indicado para os obesos que precisam emagrecer para melhorar a sua saúde. Um aspecto muito interessante mostrado nos estudos com camundongos é que esse medicamento não faz somente baixar o peso, mas leva a uma melhora no controle do diabetes e de diversas outras complicações da obesidade. Ele melhora muito o metabolismo desses animais também.

Um paciente com diabetes e não obeso poderia usar essa droga? Poderia até ser, isso não foi testado ainda. O que eles testaram agora foi o efeito em camundongos obesos e diabéticos, mas pelo mecanismo de ação, como ele diminui a produção de glicose pelo fígado. Potencialmente, poderia até ser usado como tratamento para o diabetes também, é claro, se tudo der certo.

A pessoa que tomar a droga pode continuar comendo de tudo? Não, ele só é usado como auxiliar, dentro de um programa de mudança de hábitos de vida, que envolva prática de atividade física e alimentação saudável.

Esse medicamento seria para emagrecimento rápido? O tratamento da obesidade, do diabético, doenças crônicas, deve ser de longo prazo, em que o medicamento é usado não somente para ajudar na perda de peso, mas deve ser tomado também para evitar que a pessoa recupere o peso que foi perdido.

 Fonte: G1 

Como os exercícios podem ajudar a manter o foco no trabalho

Acordar mais cedo para treinar muitas vezes aparace impossível de acontecer, né? Mas acredite, vale a pena, pois, além de ser bom para a sua saúde, também a ajuda a manter o foco no trabalho.

Quando ficar nas redes sociais se torna excessivo? Faz mal?

Fique atento!

Nutricionista: quando procurar pelo profissional?

Saiba qual é a importância de conhecer a alimentação saudável para não cair em ‘pegadinhas’ da indústria de alimentos.

assine nosso
informativo

Agência Interagir